quarta-feira, 19 de setembro de 2012

O que fazer da minha vida? - Respostas

Os Jovens Perguntam – O que fazer da minha vida? (Parte 1)

1)    Timóteo se confrontou com a decisão do que fazer de sua vida. Se a usaria para objetivos fúteis ou para servir a Jeová. Assim como os jovens atuais Timóteo se confrontou com a influência de professores que promoviam a filosofia do mundo, e apenas sua mãe e avó serviam a Jeová.

2)    Ele foi pressionado pelo treinador, pelo colega e pelo pai a dedicar-se mais ao esporte como corredor e isso envolveria perder reuniões. Eles procuraram mostrar as vantagens materiais que André teria e que a equipe dependia dele.

3)    A) O irmão [Flaissik]* disse que no começo se esforçou muito para se dedicar a Jeová e à natação e perdeu muitas reuniões. Mas ele entendeu que Jesus estava certo ao dizer que não se pode ser escravo de dois amos. Por isso o irmão [Flaissik] decidiu abandonar a natação. B) Ele disse que a felicidade não vem de ter sucesso nesse mundo, mas de saber que estamos agradando a Jeová. C) O fazia lembrar de que QUANDO JEOVÁ VEM PRIMEIRO NÃO PRECISAMOS DE MUITOS BENS. D) Que nenhum troféu poderia ter lhe dado tanta alegria quanto ajudar aquelas pessoas a aprender a verdade. E) Ele disse que todas as coisas das quais ele abriu mão são consideradas lixo. Ganha-se hoje, perde-se amanhã.

4)    “Depende do preço que você está disposto a pagar”. E acrescentou: “se você quer ter sucesso no mundo de Satanás, não acha que ele vai querer algo de você”?

5)    Não. O esforço particular dele não foi reconhecido e mais exigências foram estabelecidas.

6)    Gostei do trecho em que ele disse: “a menos que use a vida para servir a Jeová, sempre se sentirá vazio”. Mas “a bênção de Jeová é o que lhe enriquece, e ele não lhe acrescenta dor alguma”.

7)    Que ele tinha algo para oferecer a Jeová – muito mais do que ele podia imaginar.

8)    Levi estava buscando uma carreira no futebol americano, porque ele amava a adrenalina, a energia, a corrida; Suzan buscava uma careira na música clássica porque ela ama esse estilo musical e se sentia atraída por ópera.

9)    Levi esteve entre os três melhores do país e sempre saía nas primeiras páginas dos jornais. Foi convidado pelas melhores faculdades. Suzan começou como substituta no teatro, passou temporadas em Programas para Jovens Artistas e cantou em festivais.

10)  Levi ao dar um testemunho informal pensou a respeito de si mesmo: “você está tentando explicar a ela como viver, mas olhe para si mesmo”! Isso o ajudou. Também o pai dele considerou com ele princípios sobre amizade com o mundo, o ambiente que existe no futebol e seus alvos no serviço de Jeová, que ele não poderia fazer as duas coisas. Suzan disse que um texto que a ajudou foi 2 Coríntios 5:15 que diz que devemos viver para aquele que morreu por nós, e não para nós mesmos. Como ela não sentia tanta alegria na carreira musical percebeu que podia abrir mão disso.

11)  Levi se batizou, serviu como pioneiro, depois como betelita e agora é pioneiro junto com a esposa em um território. Ele disse: “concentrar-se no serviço de Jeová exige que você dê tudo de si. E o esporte ocupa muito tempo. Você tem de treinar, ficar mais forte, mais rápido. È necessário tempo para se dedicar ao esporte. Por isso, fazer as duas coisas é impossível”! Suzan serviu como pioneira e agora serve em betel junto com o marido. Ela disse: “se vamos nos dedicar a Jeová, temos de fazer isso de toda a alma. Deve ser a coisa mais importante para nós. A música exige isso também. E sendo um só, precisamos escolher”.

12)  Não. Levi diz que não se arrepende nem um pouco, porque tudo o que ele ganhou ultrapassa qualquer coisa que ele talvez tivesse no passado. As amizades, a Organização, a fraternidade – não há dinheiro que pague tudo isso. Por outro lado, o mundo não nos dá nenhuma garantia. Podemos machucar uma perna, a coluna...

13)  Gostei quando Levi disse que o [sistema do mundo] quer nos sugar. Somos como um copinho descartável, que eles nos usam depois jogam fora. Mas ele é feliz com as bênçãos que Jeová lhe deu até agora. E gostei quando Suzan disse que “se vamos nos dedicar a Jeová, temos de fazer isso de toda a alma, deve ser a coisa mais importante para nós, e o [sistema] exige exatamente o mesmo de nós. E sendo um só, precisamos escolher”. Realmente, vale mais usar a nossa vida para servir a Jeová ao invés de usá-la para alcançar objetivos fúteis, que ganha-se hoje, perde-se amanhã, ou ao sermos “descartados”.

*Pronúncia em português.

(DVD publicado pelas Testemunhas de Jeová)

Km 09/2012; 2.




5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Ola irmã goteii muito de seu blog. vc vai ta postando tambem. a parte (02) dos Jovens pergunta? Abraçoo

    ResponderExcluir
  3. POR FAVOR QUEIRAM LER: KM , MINISTÉRIO DO REINO DE SETEMBRO DE 2006, SEÇÃO. PERGUNTAS RESPONDIDAS.

    ResponderExcluir
  4. Perguntas Respondidas
    ▪ É correto compilar matéria que será estudada na Escola do Ministério Teocrático e distribuí-la a outros?
    Permite-se fazer isso para uso pessoal de membros da família e de alguns amigos achegados. Mas não se deve distribuir essa matéria para uso geral nem fornecê-la a outros em troca de dinheiro, pois isso constituiria violação das leis de direitos autorais. — Rom. 13:1.
    Algumas designações da Escola do Ministério Teocrático trazem apenas o tema; não se dá nenhuma referência de fonte de matéria. Seria bom alguém preparar uma lista de referências ou coletar fontes de matéria que poderiam ser usadas pelos que recebem tais designações? Não. Nem seria apropriado preparar as respostas da Recapitulação da Escola do Ministério Teocrático para outros, visto que isso não os ajudaria a se lembrar dos pontos importantes. Cada um deve fazer suas próprias pesquisas. Esse é um aspecto importante do treinamento que Jeová provê por meio da escola para nos ajudar a falar com “a língua dos instruídos”. — Isa. 50:4.
    Nosso Ministério setembro de 2006

    ResponderExcluir